segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Metade dos pacientes podem sobreviver a câncer de pele considerado "intratável", apontam testes



Mais da metade dos pacientes agora pode sobreviver a um câncer de pele mortal e que era considerado "intratável" até uma década atrás, afirmam médicos britânicos.

Há dez anos, apenas um em 20 pacientes tinham sobrevida de cinco anos após serem diagnosticados com melanoma em estágio avançado. Muitos morreriam em meses.

Mas drogas para fortalecer o sistema imunológico permitem agora que os pacientes vivam pelo menos cinco anos, apontam testes clínicos. De acordo com os médicos, tal transformação é extraordinária e considerada rápida nos tratamentos contra a doença.
O quão difícill é tratar um melanoma?

O melanoma é o tipo mais grave de câncer de pele, mas menos frequente que outros tumores cutâneos.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), embora o câncer de pele seja o mais frequente no Brasil e corresponda a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país, o melanoma representa apenas 3% dos tumores de pele. O Inca registrou 6.260 casos novos no Brasil em 2018.

(James Gallagher 
Repórter de saúde e ciência da BBC News)