terça-feira, 10 de setembro de 2019

BARBOSA FERRAZ: Alunos universitários realizam primeiro encontro para criação da Associação dos Acadêmicos do município.



A reunião aconteceu neste último final de semana, sábado (7), reuniu acadêmicos de Barbosa Ferraz, o vereador José Augusto e também foi convidado o professor Luciano Soares de Souza.


Esse foi o primeiro encontro do grupo de estudantes universitários de Barbosa Ferraz, que já conta com cerca de 50 acadêmicos que estudam em Campo Mourão e Maringá.

Com objetivo já definido da criação da Associação dos Acadêmicos de Barbosa Ferraz, a reunião definiu os primeiros passos para o início da entidade, que é a criação do estatuto e o registro jurídico.

Uma nova reunião deve indicar os nomes que irão compor a direção, como presidente, vice presidente, tesoureiro e demais membros.

Durante a reunião o professor Luciano Soares de Sousa deixou acertado que irá fornecer toda a assistência jurídica para formalização do estatuto e registro junto aos órgãos competentes. Também se comprometeu com as custas das taxas de cartório. Após o registro deve ocorrer a primeira assembleia e formação da diretoria.

Já o vereador José Augusto se colocou a disposição da entidade para atuar junto a câmara de vereadores na construção de medidas que possam beneficiar a associação de estudantes universitários.

Alguns acadêmicos relataram algumas dificuldades que tem enfrentado para estudar, principalmente com o alto preço do transporte, quem em alguns casos chega a R$470 reais.

A criação da associação, como entidade jurídica, poderá requerer junto ao poder público subsídios que possam aliviar os custos dos estudantes universitários com o transporte, já que existe uma lei federal, já regulamentada pelo município, que autoriza o repasse.

Um exemplo positivo é o que acontece hoje em Corumbatai do Sul, onde a prefeitura do município tem dado apoio aos estudantes universitários, onde a maioria paga uma taxa de cerca de R$ 50 reais mensais, muito inferior do que paga a maioria dos estudantes de Barbosa Ferraz, onde não recebem nenhum tipo de apoio da prefeitura, e que fica em uma média mensal de R$300 reais para quem vai até Campo Mourão.