segunda-feira, 8 de julho de 2019

3 milhões de brasileiros perderam assistência médica com a saída dos Cubanos do mais médico



Segundo dados do Ministério da Saúde, 3 milhões de pessoas deixaram de contar com assistência médica entre novembro de 2018 e maio deste ano. Os médicos cubanos saíram do Brasil após decisão do governo da ilha caribenha de romper o contrato por conta de declarações de Jair Bolsonaro. O presidente afirmou que não pagaria mais valores a Cuba.

Nem mesmo os editais recém-lançados pelo programa Mais Médicos têm conseguido suprir a carência na região porque parte dos profissionais não está assumindo as vagas em aberto. Em nota, o Ministério da Saúde informou que "vem mantendo a reposição dos profissionais no programa Mais Médicos apenas em cidades mais vulneráveis, em geral pequenas, além dos distritos sanitários indígenas."