domingo, 12 de maio de 2019

Prefeitura pagava pensão para a ex-mulher do prefeito



Um ex-prefeito de pequeno município do interior do Paraná pagava com dinheiro da prefeitura a pensão alimentícia da mulher de quem estava separado. O sucessor descobriu e o denunciou ao Tribunal de Contas do Estado, que, na última sessão plenária, o condenou a devolver os valores aos cofres públicos, com multas, juros e correção, e ainda encaminhou o caso ao Ministério Público para as devidas providências no âmbito judicial.

O caso envolve o ex-prefeito de Serranópolis do Iguaçu Nilvo Antonio Perlin e a soma que terá de devolver passa de R$ 600 mil, valor que ainda terá de ser atualizado. Perlin governou o município desde a sua criação em 1996 até 2004. Durante parte do mandato, com a ajuda do contador da prefeitura, ele montou um esquema contábil pelo qual o município fazia as transferências para sua ex-mulher mas não as descontava do salário do prefeito.

Na semana passada o caso chegou ao Pleno do TCE a partir de relatório apresentado pelo conselheiro Fernando Guimarães, que foi aprovado por unanimidade.

Serranópolis do Iguaçu tem 4.500 habitantes, que vivem de plantações de soja, milho, suinocultura e pequena produção leiteira. Grande parte da receita provém do pagamento de royalties verdes, provenientes do fato de a cidade se situar à margem do Parque Nacional do Iguaçu.

Sua principal atração turística é o ‘Arrancadão de Jericos’, um evento que reúne veículos rudimentares, adaptados sobre chassis de sucatas, apelidados de jericos.

Veja aqui a decisão do Tribunal de Contas: