terça-feira, 21 de maio de 2019

Escola sem Partido vai a votação no dia 28 na Assembleia Legislativa do Paraná



O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano (PSD), anunciou nesta segunda-feira (20) que o projeto do Escola sem Partido será votado em plenário na próxima terça-feira (28). A votação promete ser uma das mais tumultuadas dos últimos tempos, pois o tema é um símbolo do acirramento político do país.O projeto Escola sem Partido pretende impor limites aos professores de escolas públicas e privadas, para evitar aquilo que as bancadas conservadoras e religiosas entendem como “doutrinação” dos alunos.

Segundo os autores da proposta, professores esquerdistas estariam se aproveitando da ascendência sobre os alunos para fazer com que eles absorvam teorias de esquerda.

O Escola sem Partido pretende impor a colocação de cartazes nas escolas afirmando que os professores não podem ultrapassar certos limites. Segundo os profissionais da educação, a real intenção da proposta é limitar a liberdade de cátedra e proibir que os professores possam ensinar os alunos sobre temas que os conservadores consideram polêmicos.

O projeto, que é visto como um ponto de honra por conservadores em todo o país, é considerado inconstitucional por OAB, Supremo Tribunal Federal e Ministério Público. Mesmo assim, tramita rapidamente na Assembleia do Paraná.