quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Polêmica envolve liga de futebol de Campo Mourão; Campeão de 2016 cobra dívida de 25 mil

Por Claudiney rato, às 09h07min | 05/12/2018

 

O jornalista Valdir Bonete, do jornal Tribuna do Interior, de Campo Mourão, divulgou uma notícia revelando uma questão que era pra ter terminado em festa, mas acabou nos tribunais. O caso tem relação com o Campeonato de Futebol Amador, da Liga de Campo Mourão e a premiação que seria destinada ao campeão no ano de 2016. A final foi disputada no estádio Roberto Brzezinski, em Campo Mourão, entre a equipe de futebol amador de Luiziana e o América de Campo Mourão, que venceu por 02 X 01 o time visitante.

De acordo com a reportagem de Bonete, o prêmio seria um veículo zero km avaliado na época em R$ 25 mil reais. No dia da final do campeonato o veículo, um Fiat/Uno, que seria entregue ao vencedor, estava exposto no estádio, mas a equipe do América optou por receber o valor do veículo em dinheiro e o Uno não foi entregue ao vencedor.

O caso vem se arrastando desde então e a equipe de Campo Mourão não recebeu nem mais o veículo e sequer o dinheiro da premiação. Ainda segundo a reportagem de Bonete, as partes teriam feito um acordo para a entrega da premiação, que acabou não acontecendo mais uma vez e o caso, agora, foi parar na justiça.

“Como era ano eleitoral e o presidente da Liga foi candidato a vereador, a gente não quis polemizar e tratamos do assunto sempre de forma discreta diretamente com ele, que sempre prometeu pagar”, conta Zanata. Quatro meses após o término do campeonato, a diretoria da Liga assinou documento comprometendo-se com o pagamento até o dia 12 de setembro de 2016. Entretanto, o ano terminou e o compromisso não foi cumprido.

“No início de 2017 nos reunimos com a diretoria da Liga novamente, onde o compromisso do pagamento foi renovado, mas como não foi cumprido ingressamos com uma ação judicial no mês de agosto do mesmo ano contra toda a diretoria”, informa Zanata.

Em maio de 2018, houve uma audiência do processo onde as partes fizeram um acordo: o presidente da Liga, Roberto Soares, assumiu para si o compromisso de pagar o prêmio em 11 parcelas e os outros três integrantes da diretoria da Liga foram retirados do processo. A primeira parcela, no valor de R$ 5 mil, deveria ser paga no mês de julho de 2018, compromisso que também não foi cumprido até agora.

“Como ele não cumpriu o próprio acordo que assinou, estamos pedindo a reabertura do processo, com a inclusão dos outros membros da Liga e acréscimo de 30 por cento no valor do prêmio, conforme prevê o termo de acordo”, revela Zanata.

A indignação dos ex-dirigentes do América ainda é maior porque cada uma das oito equipes participantes do Campeonato pagaram mais de R$ 7 mil pela inscrição. “Esse dinheiro era para a Liga pagar a arbitragem e o prêmio, pois as demais despesas foram bancadas pelos próprios times”, acrescenta Zanata.

O time do América de Campo Mourão, por conta das dividas, acabou fechando as portas e sua antiga diretoria tenta recuperar o prejuízo pago do próprio bolso. Já o presidente da Liga de Futebol de Campo Mourão disse que usou o dinheiro arrecadado no campeonato de 2016 para quitar dividas anteriores da liga, afirmando ainda que o valor devido ao América será pago.