quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

FORAGIDO: Polícia Civil de Barbosa Ferraz identifica acusado do assassinato de "Toinho" de Ourilândia

por Claudiney rato, às 089h32min | 12/12/2018

Osni da Silva e Souza, 39 anos, está foragido (Imagem reprodução/divulgação Polícia Civil)

A Polícia Civil de Barbosa Ferraz já identificou o acusado do assassinato de Antônio Lourenço dos Santos, 35 anos de idade, popular "Toinho", que foi morto a tiros de pistola calibre 9 milímetros quando retornava para o distrito de Ourilândia, junto com outros cavaleiros, de um evento que aconteceu na cidade de Corumbataí do Sul.


Policiais civis de Barbosa Ferraz e da 16ª Subdivisão Policial com apoio de uma equipe da ROTAM de Campo Mourão, na manhã de hoje, quarta-feira (12), cumpriram mandados judiciais na cidade de Campo Mourão, dois de busca e apreensão e outro de prisão. O alvo era Osni da Silva e Souza, 39 anos, acusado do assassinato do “Toinho”.

O crime aconteceu no final da tarde do domingo, dia 11 de novembro deste ano.

De acordo com as informações do Delegado da Comarca de Barbosa Ferraz, Drº Carlos Gabriel Stecca, os policiais foram nos dois endereços de Campo Mourão onde o acusado estaria, mas ele não foi encontrado e ninguém soube dizer do paradeiro de Osni.

O acusado morava em uma chácara em Ourilândia, na estrada de acesso ao cemitério da localidade, mas após ter a casa incendiada se mudou do Distrito. 

A Polícia Civil de Barbosa Ferraz pede que caso alguém saiba alguma informação do paradeiro do acusado que entre em contato, podendo ser de.forma anônima, através do telefone 190, do disque denúncia 181 ou do telefone (44) 32751383



O crime

O assassinato aconteceu no final da tarde do domingo (11/11/2018), na região do distrito de Ourilândia, município de Barbosa Ferraz. Antônio Lourenço dos Santos, 35 anos de idade, popular "Toinho", foi morto a tiros de pistola calibre 9 milímetros quando retornava, junto com outros cavaleiros, de um evento que aconteceu na cidade de Corumbataí do Sul.

Toinho, que morava na Vila Rural de Ourilândia, estava na companhia de mais quatro pessoas, todos a cavalo, além da própria filha de 8 anos de idade, que presenciou o pai sendo executado.

O crime aconteceu quando eles se aproximavam da ponte do bairro Serrinha, já na região do distrito de Ourilândia. O assassino, um desconhecido que segundo as testemunhas estava sozinho, o aguardava escondido no mato às margens da estrada. Quando o grupo de cavaleiros se aproximou do local da tocaia, o atirador saiu do meio do mato empunhando uma pistola, atirando na vítima, atingindo até mesmo a égua que ele estava montado. O animal tombou morto e Toinho tentou fugir, correndo cerca de 50 metros em direção a ponte, mas o acusado conseguiu atingi-lo com mais disparos e Toinho acabou caindo e morreu sobre a ponte.

Policiais militares e civis foram para o local e de acordo com as informações do Delegado, Dr. Carlos Gabriel Stecca, foram localizados e aprendidas várias capsulas de pistola 9 milímetros, próximo ao corpo da vítima.

Ainda segundo o Delegado, a Polícia Civil já iniciou no mesmo dia as investigações para tentar descobrir a motivação e autoria do crime.

O corpo foi recolhido pelo IML de Campo Mourão.

Imagem da vítima durante evento em Corumbataí do Sul, neste domingo, pouco antes do crime