terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Está autorizado cobrança mais cara nos pedágios do Paraná; sobe até 17,6%



A Agência Reguladora do Governo do Estado (Agepar) acaba de homologar as novas tarifas de pedágio no Paraná. Os aumentos autorizados ficaram muito acima da inflação dos últimos 12 meses, que foi de 4,5%. O reajuste mais baixo chegou a 6,66%, o mais alto de 17,66%. O aumento passa a valer a partir da zero hora do dia 12 (quarta-feira).

A expectativa anterior, segundo fontes das próprias concessionárias, era a que de reivindicariam não mais do que a reposição inflacionária em razão da alta temperatura das discussões administrativas e judiciais que, nos últimos meses, afetaram as relações com o governo estadual, o Ministério Público Federal, a Justiça e a opinião pública.

Prevaleceram os cálculos usuais de custos que levam em conta não apenas o índice de inflação, mas também outros fatores, como o encarecimento de insumos, realização de obras emergenciais e reequilíbrios econômico-financeiro das concessionárias, degraus tarifários etc.

Das seis concessionárias, apenas a Econorte não fez pedido de reajuste. Continua com problemas judiciais que a obrigaram a fechar uma praça de pedágio (Jacarezinho), reduzir em 26% as tarifas vigentes e ainda teve bloqueio de R$ 1 bilhão.

Os índices ficaram assim:

Caminhos do Paraná: 8,4%

Viapar: 17,6% (sendo 7,79% do reajuste anual e o restante de degrau tarifário). A tarifa de R$ 13,40 para automóveis passará para R$ 15,80

Rodonorte: 6,66%

Ecocataratas: 7,66%

Ecovia: 7,91%. A tarifa para carros de passeio subirá de R$ 19,40 para R$ 20,90