quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Moro será Ministro de Bolsonaro

Foto: Wilton Junior
Sérgio Moro aceitou nesta quinta-feira (1) o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para comandar o superministério da Justiça e Segurança Pública. Moro divulgou uma nota confirmando que aceitou o "honrado convite" e que fará uma coletiva na próxima semana para detalhar os termos discutidos.
Moro, responsável direto por impedir a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no episódio e que estava de férias em Portugal, e por liberar parte de delação do ex-ministro Palocci, na semana da eleição do primeiro turno, mesmo sem as provas da delação, teria sido chamado para compor o ministério ainda durante o primeiro turno da eleição presidencial, segundo o general Hamilton Mourão, vice na chapa de Bolsonaro. "Isso (o convite) já faz tempo, durante a campanha foi feito um contato", disse Mourão nesta quarta-feira (31), ao falar sobre o convite a Moro, detalhando que o contato foi feito por Paulo Guedes a pedido de Bolsonaro.
Alguns vão dizer que tudo não passou de coincidência, outros vão falar que agora se explicou o chamado "golpe", já outros irão dizer que os fins justificaram os meios, e outros vão ficar calados e assistir o circo pegar fogo.

Confira a nota na íntegra:

“Fui convidado pelo senhor presidente eleito para ser nomeado ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão. Após reunião pessoal, na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite. Fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior. A Operação Lava Jato seguirá em Curitiba com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes“.