sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Homem que matou mulher grávida incendiando casa é condenado a pena de 30 anos de prisão

Da redação, às 20h05 | 05/10/2018

Homem ateou fogo na casa com a mulher no interior pelo fato dela estar grávido dele, com uma gestação de 8 meses.

O Tribunal do Júri de Guaraniaçu, região de Cascavel, condenou por homicídio triplamente qualificado (feminicídio, motivo torpe e emprego de fogo) um homem, identificado por "Ailton", que matou Geraldina A. Betim, grávida de oito meses, incendiando a casa onde ela residia. O réu, que já estava preso havia quase um ano e meio, recebeu pena de 30 anos de reclusão em regime fechado.

De acordo com a denúncia apresentada pelo Ministério Público, o homem ateou fogo na casa da mulher no dia 10 de março de 2017. Ele era casado e mantinha com a vítima um caso extraconjugal que resultou na gravidez. Incomodado com a cobrança de pensão gravídica e temendo que a mulher revelasse publicamente a relação, decidiu matá-la.