domingo, 12 de novembro de 2017

Grave acidente na PR-158 mata médico de Campo Mourão e deixa familiares feridos



O médico Diogo Ferraz Salvador, 32 anos – que atendia na Central Hospitalar, em Campo Mourão – morreu na tarde deste sábado (11), após se envolver num capotamento de caminhonetes, na PR 158. O acidente ocorreu por volta das 15h15, na altura do Km 207, entre Campo Mourão e Peabiru. Além de Salvador, estavam na Mitsbishi L200 Triton, a esposa do médico, o filho de aproximadamente dois anos e a filha de quatro anos. A menina não se feriu. O menino de dois anos foi socorrido em estado grave.


Duas camionetes se envolveram neste acidente: uma GM S10, com placas de Cianorte, e uma Mitsubishi L200 Triton, com placas de Mamborê. Segundo o motorista da S10, os dois veículos seguiam no sentido Peabiru/Campo Mourão. Ele informou que ao ultrapassar um caminhão na pista dupla, o condutor da Mitsubishi – possivelmente para não bater na traseira do caminhão – jogou a camionete pelo acostamento, voltando para a pista. Ao voltar para a pista, a Mitsubishi bateu na S10 e os dois veículos capotaram e foram parar na pista do sentido oposto.

Os passageiros da Mitsubishi foram os mais afetados pelo acidente. O médico Diogo Salvador recebeu os primeiros atendimentos pelo seu irmão, Hélio Salvador Filho, que também é médico. Em seguida as equipes de resgate fizeram todos os procedimentos no local para conduzir a vítima com vida até o hospital, mas Diogo Salvador morreu minutos depois de dar entrada à Central Hospitalar.

A esposa do médico, que tem 34 anos, teve ferimentos leves, foi atendida pela equipe do SIATE e encaminhada até a Central Hospitalar. A filha de quatro anos não se feriu, mas o filho de aproximadamente dois anos ficou gravemente ferido. Ele foi atendido por equipes do Siate e Samu e encaminhado pelo helicóptero do SAMU para a Santa Casa de Maringá. Ambas as crianças estavam corretamente nas cadeirinhas.

O motorista da S10 não se feriu. Várias pessoas foram ao local, que foi isolado pela Polícia Militar e Polícia Rodoviária Estadual para que os socorrista pudessem trabalhar. Ambos os sentidos das vias ficaram interditados. A rodovia ficou cerca de duas horas parada até a retirada das vítimas.



Fonte: Tásabendo