domingo, 12 de novembro de 2017

Empresa de ônibus é proibida de descontar de cobradores dinheiro roubado

Após decisão do TST - Tribunal Superior do Trabalho, onde se analisava um caso de desconto em folha de pagamento feito pela empresa de transporte coletivo, no estado do Espírito Santo, em decorrência de valor furtado ou roubado dos cobradores durante a jornada de trabalho, sem que antes exista previsão salarial em negociação coletiva, definiu-se que a prática é proibida. Os cobradores e motoristas dessas empresas não podem ser penalizados com descontos em decorrência desse tipo de crime, ocorridos no trabalho. A medida serve para os demais casos em todo o Brasil. Veja a notícia completa aqui